segunda-feira, 16 de maio de 2011

Um Olhar para o Cotidiano, por Therence Santiago


                                            Pollock number 08


Vivemos em um tempo realmente estranho, tempo de permissões e proibições, de contentamentos e descontentamentos, tempo de aproximações e distanciamentos. Nas ruas ultimamente ando observando muito as pessoas e vejo mundos e mais mundos se condensando, diluindo ou evaporando. Estamos em espaços entre espaços, atuamos entreatos, e na maioria das vezes sem perceber, intermináveis paradoxos, sentimos a vontade de potencia atrelada as inúmeras idéias que se encontram entre o sagrado e o profano.



Nenhum comentário:

Postar um comentário